Eu sou coreano

Korea Republic v Algeria: Group H - 2014 FIFA World Cup Brazil

Getty Images South America.

América Latina (América do Sul), Aqui Estamos!

Hoje, nós vamos explorar o breve resumo da migração que ocorreu no qual só mostra um punhado de eventos e ocorrências, entre um mar de informações. O objetivo deste artigo é promover uma compreensão geral de como a emigração em massaocorreu, como os coreanos sobreviveram e ganharam a vida, e qualquer coisa interessante que tinha dado as circunstânciasúnicas. Aproveite.

Como nós viemos parar aqui?

Em 1962, a Lei da Emigração Overseas foi decretada por ambos os países com uma enorme intenção de fortalecer ocomércio têxtil. No entanto, a migração para a América Latina ocorreu em uma escala considerável (120.000 coreanos) no Paraguai entre 1975 e 1990.

Além disso, esta lei teve como objetivo enviar especificamente agricultores coreanos e camponeses para o Brasil, Argentina, Paraguai e Bolívia. Esse era o plano de qualquer maneira.

Apesar disso os camponeses e os agricultores fizeram a viagem para a América do Sul, em 1977, apenas cerca de 1% dosimigrantes coreanos ainda eram agricultores, os outros 99% mudaram para outras vocações.

Espere segundo.
Screen Shot 2014-07-23 at 1.21.51 am

Cada agricultor ou camponês que era coreano simplesmente decidiu desistir da agricultura!

Descobriu-se que muitos dos coreanos que fizeram a viagem para o Paraguai não eram todos  camponeses e agricultores.Eles eram, na verdade, de classe média e tinham um pouco de fluxo de caixa também. Além disso, quando os coreanos chegaram, os solos não eram exatamente fértil, e assim a terra não era adequada para o cultivo de qualquer maneira.

Onde estamos agora?

Agora, tanto quanto documentações, o governo se manteve a par de muitas coisas e os coreanos não eram de muita ajudaneste setor. Ao contrário do Sueco, a América do Sul teve um tempo difícil mantendo o controle do que era o quê. Vistosparaguaios não fazem distinção entre os imigrantes, residentes de longa duração, os trabalhadores temporários e os turistas.Então, realmente, não há nenhuma maneira de saber quantos moradores reais vivem no Paraguai a partir de agora.

Para tornar as coisas mais interessantes, o Brasil era um lugar atraente para muitas pessoas por causa de sua sofisticaçãoeconômica e tecnológica. Muitos coreanos se mudaram para lá, sem se resgistrarem com representantes da Coreia do Sul, e muitos simplesmente decidiram não fazer.

Sim, nós decidimos não fazer.
Porque nós somos f*das assim.

Screen Shot 2014-07-23 at 12.37.44 am

South America MapEntão, onde estamos agora exatamente?

América do Sul Mapa No Brasil, 90% dos coreanos vivem em São Paulo, em Liberdade, Bom Retiro, ou Brás (48.400 no total)

No Paraguai a maioria dos coreanos vivem em Assunção ou em Ciudad del Este. (5200 no total)

Na Argentina, a população de 35.000 é dividido entre Flores e Balvanera.

Chile tem cerca de 2000 pessoas, aproximadamente.

Cada país tem seu próprio fundo e da população em wiki: Brasil, Paraguai, Argentina e Chile.

Então, mais ou menos, 90.600 coreanos (documentados) estão na América do Sul.

Característica dos coreanos na América do Sul

Às vezes, quando você não é asiático, é difícil distinguir entre um chinês ou japonês de um coreano. Mas nós nos destacamos e pelas razões certas também.

Em comparação com os chineses e japoneses, os coreanos trouxeram cerca de US$30.000 (*R$ 66.600) em fim de garantir-nos financeiramente, o que era muito mais do que o que os outros trouxeram. Você nunca vai ver um coreano no departamento agrícola. Não, você simplesmente não vai.

Além disso, se você vier para o Paraguai e no Brasil, você vai perceber que muitas famílias têm irmãos, irmãs, primos, emoutros países, incluindo os Estados Unidos e Canadá. Muitos coreanos que crescem na América do Sul também acabam se mudando para outro país para trabalhar, dando-lhes uma vantagem linguistica sobre os outros candidatos. Então, se você estiver nos Estados Unidos, não se surpreenda ao ouvir perfeito Espanhol ou Português vindo de uma pessoa coreana. Eu presenciei uma escola SAT** em ​​Rowland Heights executado por um professor coreano que cresceu na Argentina então eu posso atestar isso!

Oh, cochilos? Não, nós não cochilamos!

Screen Shot 2014-07-23 at 1.36.04 am

Muitas culturas hispânicas fazem uma siesta (cochilo) durante o dia e, conseqüentemente, suas lojas permanecem fechadaspor algumas horas. Bem, muitos coreanos que abriram uma loja permaneceram abertas enquanto a maioria estava tendouma soneca.

Como segunda gerações cada vez mais são feitos, muitos podem ser ouvidos referindo-se a si mesmos como “Porteño”, que significa pessoas de Buenos Aires. Provavelmente é sinônimo de coreano-americanos dizendo que eles são”Americanos”.

Que tipo de trabalho nós fazemos?

Bem, nós fizemos as coisas normais como apicultura e vendas porta-a-porta. No final, muitos coreanos encontraram o seu caminho através da abertura de seus próprios negócios.

Hoje, existem cerca de 2500 empresas que pertecem e são administradas por coreanos, principalmente na indústria têxtil,engenharia eletrônica, e comércios de exportação-importação.

Nos matendo culturalmente enraizados!

No que diz respeito às nossas raízes nativas, em 1972, o Colégio Coreano del Parguay foi estabelecido e teve como objetivotrazer a cultura coreana e lingua para o Paraguai. Você pode encontrar esta escola em São Vicente, na cidade de Assunção.

A campanha Kimchi Bus vem percorrendo toda a América do Sul para que se você tiver sorte, você pode ser capaz decomer um pouco de kimchi caseiro!

Para concluir, nós apenas arranhamos a superfície da diáspora coreana no Hemisfério Sul-Ocidental. Se você gostaria de lerum artigo detalhado sobre o envolvimento da Coreia do Sul na América Latina, clique aqui.

The New York Times tinha um arquivo sobre a história da migração de coreanos reais tituladas Não Choram, esta terra é rica em Kims e Lees. Isso também foi escrito em 1995, por isso, se você tem uma história para contar, por favor, conte por e-mail.

Se você gostaria de aprender mais sobre a diáspora coreana na América Latina, aqui estão algumas fontes que eu usei ao escrever este artigo:
Coréia, a migração final do século 19 até o presente por John Lie, os asiáticos na América do Sul por Jeffrey Lesser, eWikipedia.

* Cotação do Dólar atualmente 07/14

** é um exame educacional padronizado nos Estados Unidos aplicado a estudantes do ensino médio, que serve de critério para admissão nas universidades norte-americanas (semelhante ao ENEM brasileiro, embora as universidades não se baseiem somente nas notas dos alunos para aprová-los).

Thank you for the translation by Paloma Morimoto 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s